Sesi Tiradentes apresenta exposição em comemoração aos 400 anos de William Shakespeare

O curador Enoch de Sousa Nascimento e a artista plástica Zélia Mendonça com uma das obras que serão exibidas.

Mostra tem como objetivo homenagear os grandes clássicos do dramaturgo

William Shakespeare foi um poeta, dramaturgo e ator inglês, autor de famosas tragédias como “Romeu e Julieta”, “Otelo, o Mouro de Veneza” e “Hamlet”, obras essas que o consagraram como o maior escritor do idioma inglês e o mais influente dramaturgo do mundo inteiro. Suas peças foram traduzidas para todas as principais línguas modernas e são mais encenadas que as de qualquer outro dramaturgo.

Muitos de seus textos permanecem vivos até hoje, sendo revisitados frequentemente. Esse ano, se vivo, o famoso dramaturgo completaria 400 anos de idade. Por isso, o Centro Cultural Yves Neves apresentará uma exposição da artista plástica Zélia Mendonça  em sua homenagem.

O curador Enoch de Sousa Nascimento e a artista plástica Zélia Mendonça com uma das obras que serão exibidas.
O curador Enoch de Sousa Nascimento e a artista plástica Zélia Mendonça com uma das obras que serão exibidas.

Colecionadora e produtora de arte, Zélia Mendonça é uma artista plástica que trabalha com peças que normalmente teriam um destino nada agradável: o lixo. Tecidos rejeitados, bijuterias quebradas ou sem uso, manequins carecendo de certos membros, tudo vira obra de arte em suas mãos. “O interessante é essa técnica de assemblage nos permite usar o lixo. É uma reciclagem. Eu gosto de sentir a emoção das pessoas ao verem o que a gente faz, a arte que pode ser feita”, conta.

A ideia exposição surgiu quando ela decidiu participar de um edital em Belo Horizonte, no Museu Mineiro, em que seria comemorado os 400 anos de Shakespeare. Ela se inscreveu, passou e produziu uma peça. Encantada com a obra, resolveu fazer uma exposição inteira. “Os livros dele são encantadores, porque eles nos levam a um mundo de um sonho que não tem fim”, diz ela. “Com 12 anos eu já tinha lido todos os livros de Shakespeare. Então para mim é muito importante, pois resgata a minha memória de infância”, explica.

Interior do centro cultural Yves Alves.
Interior do centro cultural Yves Alves.

Segundo o curador de Enoch Sousa Nascimento, o estilo de Zélia é único e apaixonante. “Quando eu vi a forma como ela monta, como ela trabalha com as cores, as suas composições, eu fiquei apaixonado. Foi amor à primeira vista. Eu disse pra ela: A sua obra é maravilhosa”, declara.

As obras de Zélia estarão disponíveis no Centro Cultural Yves Alves, localizado na Rua Direita, no centro de Tiradentes. A mostra estará aberta ao público entre os dias quatro de novembro e dez de dezembro, seguindo o horário normal de funcionamento  do estabelecimento. Serão apresentados uma série de 16 peças incluindo quadros, capas, e uma caixa, onde o visitante poderá entrar e projetar o personagem que quiser, sentindo-se dentro da história.

Para quem deseja acompanhar o calendário de eventos oferecidos pelo Centro, o mesmo é atualizado sempre no fim do mês com os eventos do mês seguinte.

 

TEXTO/VAN: Clara Mattoso

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*