Guido Boletti: De Milão a Tiradentes

Guido Bolletti. FOTO: ARQUIVO PESSOAL
Guido Bolletti. FOTO: ARQUIVO PESSOAL
Guido Boletti. FOTO: ARQUIVO PESSOAL

Nascido em Milão, Guido Boletti tem 54 anos. O artista italiano, que mora atualmente em São João del-Rei, tem seu atelier situado na turística Tiradentes, local tido por ele como seu refúgio. Para o artista autodidata que iniciara sua carreira como artista plástico aos 29 anos, a natureza de Tiradentes, com suas serras, lhe proporcionam uma paz inspiradora: “A arte é uma espécie de terapia”, afirma.

O artista revela-se um apaixonado por música, mesmo tendo se decepcionado ao tentar lidar com essa vertente da arte. Confessa ainda que tentou se aventurar no estudo de instrumentos como o violão, saxofone e piano, mas não obteve êxito: “Eu sou um músico frustrado. Simplesmente eu queria ser músico, e nem sequer sabia que seria pintor um dia”. Mas a arte estava no sangue e os traços dos desenhos, que já expressavam o talento natural, se aperfeiçoaram e foram para as telas.

O amor pela música se reflete em suas pinturas: “Comecei a pintar como se estivesse compondo e funcionou. As minhas obras começaram a tomar cores, equilíbrios e harmonia, que pra mim representavam uma forma musical de pensar. As notas musicais aparecem e são reflexos da música por causa da vibração da cor. As formas dançam, porque eu tento representar movimento mesmo numa imagem fixa”.  

Cartaz de divulgação de sua exposição de novembro de 2015. FOTO: DIVULGAÇÃO
Cartaz de divulgação de sua exposição de novembro de 2015. FOTO: DIVULGAÇÃO

Ao ser convidado para expor pela primeira vez, prosseguiu no cenário artístico para a alegria do público e admiradores de seu trabalho. Além de exímio pintor, Guido lida com escultura, grafite, além de trabalhar como designer de joias. Entre seus pintores favoritos estão Pollock e Modigliani.

Tanto Tiradentes como a “terra onde os sinos falam” são para Guido fonte de inspiração. “Uma coisa em particular que eu encontrei aqui é tranquilidade. Uma vida mais devagar, que não tem ainda aquele ritmo frenético e até estressante das grandes capitais de hoje em dia”.

O pintor ressalta que para o fazer artístico, o sossego típico das cidades do interior de Minas e o ritmo menos acelerado são essenciais. O artista elogia a beleza da região das Vertentes. Sobre a temática de suas obras, a música é elemento presente, mas a inspiração também vem da contemplação da natureza: “Meus quadros não se tratam diretamente da natureza, mas da poesia que se percebe na natureza. Ela se transforma em inspiração para outras obras que eu realizo”.

Obras da exposição "Concerto", que ocorreu em novembro de 2015 no Museu Regional de São João del-Rei FOTO: THAIS ANDRESSA
Obras da exposição “Concerto”, que ocorreu em novembro de 2015 no Museu Regional de São João del-Rei. FOTO: THAIS ANDRESSA

Conheça mais sobre o trabalho de Guido Boletti visitando o site do artista ou em seu perfil no projeto Rota dos Ateliers.

TEXTO/VAN: THAIS ANDRESSA

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*